Mulheres serão destaque no maior evento jurídico online do mundo

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

A OAB e a ESA Nacional realizarão, entre 27 e 31 de julho de 2020, o I Congresso Digital Covid-19: Repercussões Jurídicas e Sociais da Pandemia. Trata-se do maior evento jurídico em meio digital do mundo, cuja participação feminina não só está assegurada como terá papel de protagonismo. Ao todo, mais de 150 palestrantes são mulheres. Uma das conferências magnas de abertura, por exemplo, ficará a cargo da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, que falará sobre Liberdade de Expressão e Fake News em Tempos de Pandemia.  Para inscrições, clique aqui

Outros nomes femininos de peso estão garantidos na condução de painéis. É o caso das conselheiras do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Sandra Krieger e Fernanda Marinela; da ex-ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira; da presidente do Instituto de Estudos Culturalistas, Judith Martins-Costa; da historiadora Mary Del Priore; entre vários outros nomes.

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, lembra que a norma respeita a decisão do Conselho Pleno da OAB de ter pelo menos 30% de mulheres na condição de palestrantes em todos os eventos organizados pela entidade, firmada em fevereiro de 2020. “A luta pela igualdade de gêneros sempre foi e continua sendo marca nessa diretoria. A decisão do Conselho Pleno marca esse compromisso. É essencial, para que a Ordem se fortaleça a cada dia, que mais mulheres participem. Esperamos que em breve a participação feminina seja paritária à masculina, refletindo a sociedade e a composição dos quadros da advocacia”, afirma Santa Cruz.

Para o membro honorário vitalício Marcus Vinicius Furtado Coêlho, a presença da mulher qualifica e densifica o debate. “Sou muito feliz em ter sido parte dessa conquista essencial. Na gestão em que fui presidente, a força da mulher advogada foi instituída como norma, com o apoio unânime dos presidentes de seccionais e do plenário do Conselho Federal. Isso se deu a partir da proposição da Comissão Nacional da Mulher Advogada, então presidida por Fernanda Marinela”, aponta Coêlho.

O diretor-geral da Escola Superior da Advocacia Nacional (ESA), Ronnie Preuss Duarte, comemora a participação feminina. “A ESA Nacional se orgulha de produzir um evento com maciça participação de mulheres. Ouso dizer que é um dos eventos com o maior número de palestrantes mulheres já realizados na história do Sistema OAB. É um motivo para regozijo, comemoração e uma prova concreta do nosso compromisso com a promoção da igualdade de gênero”, avalia o diretor.