Nota pública sobre ataques homofóbicos ao promotor de Justiça Maxwel Vignolli

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

NOTA DE REPÚDIO

 

A OAB-PE, através da Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero, vem a público repudiar o fato criminoso ocorrido nesta quinta-feira (29), durante Webinar promovido pela Associação do Ministério Público de Pernambuco – AMPPE, quando o promotor de Justiça Maxwel Vignolli, profissional destacado pela atuação em favor dos direitos humanos, foi agredido por publicações homofóbicas relativas à sua orientação sexual.

Maxwell Vignolli é um grande colaborador das atividades da CDSG/OAB-PE, nas lutas pela igualdade de direitos e combate ao preconceito contra LGBTIs, em sintonia com os princípios fundamentais da nossa Constituição Federal na promoção do bem de todos, sem distinção de origem, raça, cor, sexo, gênero e idade.

A OAB-PE e sua Comissão da Diversidade Sexual e de Gênero rechaçam discursos de ódio, protegidos pelo anonimato das redes sociais,

bem como a ousadia criminosa de invadir ambiente virtual de responsabilidade do Ministério Público, para agredir um de seus membros.

A OAB-PE prima pela liberdade e pleno exercício da cidadania, na construção de uma sociedade democrática e igualitária. Desta forma, espera rigorosa apuração do fato e identificação dos responsáveis, destacando que LGBTFobia é crime de racismo, por decisão do STF e deve ser punido, conforme a lei.

 

Bruno Baptista

Presidente da OABPE

 

Goretti Soares

Presidente da Comissão da

Diversidade Sexual e de Gênero