OAB aprova paridade de gênero e cota racial de 30% a partir da próxima eleição interna

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

Nesta segunda-feira (14), a OAB Nacional celebrou um dia histórico: foram aprovadas, em sessão do Conselho Pleno, a paridade de gênero (50%) e a cota racial de 30% para pretos e pardos. As pautas já valerão para o processo eleitoral que será realizado a partir de 2021, e servirão para a composição das chapas nas eleições do Conselho Federal, das seccionais, subseccionais e Caixas de Assistência.

“A decisão de hoje é histórica para a OAB. Mesmo em um ano tão atípico e difícil, nossa entidade soube enfrentar com coragem a necessidade de adotar políticas transformadoras. As cotas raciais e a paridade de gênero são mais do que uma necessária e indispensável política de reparação e de inclusão. É o caminho para fortalecer a OAB como grande organização que é. Um orgulho poder presidir a Ordem em um momento histórico”, ressaltou Felipe Santa Cruz, presidente da OAB Nacional.

Para o presidente da OAB Pernambuco, Bruno Baptista, esta decisão vem para coroar o empenho da Ordem em fomentar uma advocacia diversa e que assegure a representatividade. “Esta decisão reflete um desejo urgente de mudança e representatividade em todos os âmbitos da sociedade. Para nós da OAB Pernambuco, a paridade de gênero e a questão de cotas raciais sempre foram pautas tratadas com muita seriedade e comprometimento. A evolução é contínua e, acima de tudo, necessária”, comentou.

A vice-presidente da seccional pernambucana, Ingrid Zanella, que está à frente do Comitê de Representatividade da OAB-PE, também elogiou a decisão. “A OAB, enquanto instituição democrática e que possui competências legais, deu um passo importante para mudar o rumo da história. Só através de uma representatividade ampla e significativa nós teremos a igualdade de oportunidade. É importante destacar, também, que as mulheres são 52% do eleitorado do Brasil e representam 50% do número de advogadas”, disse.

Colégio de Presidentes Seccionais – No início do mês, foram aprovadas, durante o Colégio de Presidentes de Seccionais, as propostas de reforma no sistema eleitoral da Ordem. Na ocasião, o presidente Bruno Baptista já tinha sinalizado seu voto a favor das medidas. Clique aqui e confira a matéria na íntegra.