OAB-PE denuncia agressão de PM a advogado e promete medidas enérgicas contra agressor

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

A OAB-PE, através da Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas da Advocacia (CDAP), prestou assistência a um advogado agredido no exercício da sua atuação profissional por um Policial Militar. O fato aconteceu na noite desta quinta-feira (21) no bairro do Centro, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. O advogado Guilherme Interaminense foi agredido após chamar a atenção do PM de que ele não poderia usar de violência contra seu cliente.

Em seguida, o PM desferiu golpes no rosto do advogado, levando-o ao chão, momento em que o PM pressionou o seu fuzil no estômago do causídico. O militar também esfregou a sua farda no rosto do advogado e continuou com agressões verbais contra o profissional e à advocacia. Tudo foi presenciado por populares.

A assistência ao advogado foi prestada pela CDAP do início ao final da ocorrência, que já se deu na madrugada desta sexta-feira (22). O nome do PM não foi revelado, para não atrapalhar a apuração, mas ele já foi identificado no boletim de ocorrência policial.

Em nota conjunta, o presidente da OAB-PE, Bruno Baptista, e o presidente da CDAP, Carlos Barros, prometem medidas enérgicas contra o agressor e em defesa das prerrogativas da Advocacia. Leia a nota na íntegra a seguir.

 

NOTA OFICIAL

 

Na noite de ontem, quinta-feira (21/03), em Jaboatão Centro, novamente um advogado pernambucano, em pleno exercício profissional, foi alvo da ação truculenta de um policial militar em serviço.

Simplesmente por afirmar que o seu constituinte não poderia ser agredido pelo aludido agente de segurança pública, este desferiu golpes no rosto do advogado Guilherme Interaminense, o levando ao chão, momento em que o PM pressionou o seu fuzil no estômago do causídico, esfregou a sua farda no rosto deste e deu continuidade às agressões verbais contra a sua pessoa e contra a própria advocacia, as quais já ocorriam desde a primeira investida física. Tudo foi presenciado por populares e devidamente registrado.

 

A Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas da OAB-PE, mediante uma atuação em bloco, que contou com mais de uma dezena de seus membros, prestou assistência ao advogado do início ao final da ocorrência, que se deu já na madrugada desta sexta-feira (22/03).

O caso já está sendo apurado pela CDAP/OAB-PE, que adotará medidas enérgicas, em todas as searas e instâncias cabíveis, para que mais essa investida contra a advocacia e, por conseguinte, contra a própria cidadania seja exemplarmente reprimida.

 

BRUNO BAPTISTA

Presidente da OAB-PE

CARLOS BARROS

Presidente da CDAP