Presidente visita subseções de Salgueiro e Serra Talhada para dialogar com a advocacia do interior

Whatsapp Facebook Twitter Linkedin Email

O presidente da OAB Pernambuco, Bruno Baptista, realizou na quarta-feira e quinta-feira (16 e 17) visitas às subseções de Salgueiro e Serra Talhada, no Sertão, para dialogar com a advocacia interiorana. O giro pelo interior começou na última quarta-feira (16), na cidade de Salgueiro, seguindo depois para Serra Talhada, onde ficou até a noite desta quinta-feira (17). Ingrid Zanella, vice-presidente da seccional pernambucana, também acompanhou as agendas na região.

Em Salgueiro, sendo acompanhados pelo presidente da subseccional, Darlyson Torres, Bruno e Ingrid visitaram as instalações da OAB no município e foram, também, ao Fórum da cidade – atualmente fechado e que pode absorver a comarca de Verdejantes no processo de fechamento das comarcas do TJPE. Ainda no Fórum, eles foram até a Sala dos Advogados analisar as condições do espaço destinado à advocacia local. O presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins, também participou das visitas no município.

Já em Serra Talhada, os dirigentes da seccional participaram junto ao presidente da OAB Serra Talhada, Allan Pereira Sá, da solenidade de inauguração da sala de reuniões Marly Regalado da Silva. Na ocasião, a sede da OAB no município foi nomeada, oficialmente, como Domingos Savio. Em seguida, foram conhecer as instalações do Cooffice, no Shopping Serra Talhada e fecharam o dia de visita com uma entrevista concedida à rádio Serra FM, para falar sobre o projeto do fechamento de comarcas do TJPE.

Para o presidente Bruno Baptista, o contato com a advocacia interiorana é imprescindível para a realização de uma gestão linear e assertiva. “Mesmo com a pandemia, sempre nos preocupamos em assegurar que as necessidades da advocacia do interior continuassem sendo supridas. Nos mobilizamos, nos engajamos com os presidentes e buscamos tornar este momento tão delicado o menos impactante possível. Hoje, voltamos aos encontros presenciais para ouvir os advogados e advogadas de cada local sobre o que ainda precisa ser feito”, disse.